Portugal alega que quantidade de igrejas está diminuindo com saída de brasileiros

Dados levantados pela Aliança Evangélica Portuguesa revela que mesmo tendo sido inaugurados 322 novos templos, o número de igrejas evangélicas em Portugal despencou de 1630, no ano de 2000, para 964 em 2016. No qual se conclui que o principal motivo para isso é a saída do país de muitos imigrantes, sobretudo brasileiros.
A organização que reúne as comunidades evangélicas portuguesas, relata que a maioria das igrejas que ainda estão de portas abertas tem um grupo de fiéis reduzido, com um número menor do que 50 pessoas por culto e que em média cada uma dessas igrejas fazem por ano 5 batismos. Outro fato que chama atenção é que as novas igrejas são resultados de fusões de grupos menores e que as cidades de Lisboa, Porto e Setúbal concentram a maioria das comunidades evangélicas portuguesas.
Estima-se que existe  mais de 150 mil evangélicos, mas que infelizmente menos de um terço participa regularmente dos cultos nos templos, e que além da redução dos locais de culto, os evangélicos participam pouco das atividades realizadas pelas igrejas.
Mas é preciso analisar o contexto quando se fala em 2000 mil igrejas abertas, pois muitas eram em pequenos espaços, algumas até em garagens e formadas por imigrantes que chegavam e queriam ter um culto. começam a reunir um grupo de pessoas e logo já abrem uma igreja, e muitas ficam abertas por no máximo 3 anos, explica Antônio Caim, presidente da Aliança Evangélica Portuguesa.

Recomendados Para Você: